Pesquisadores assistentes latino-americanos

Rossana Alarcón

Rossana AlarcónSou artista visual, graduado com especialização em pedagogia pela Universidade Nacional Pedagógica e atualmente aluna do Mestrado em Estudos Culturais da Universidade Nacional da Colômbia. Como artista, trabalho com design gráfico, ilustração e cerâmica. Meus interesses de pesquisa estão focados em processos educacionais dentro de museus, sua função política associada a abordagens de multiculturalismo, diversidade, patrimonialização e musealização na Colômbia.

Pablo Cossio Vargas

Pablo Cossio VargasPablo Cossio Vargas nasceu em Santiago do Chile. Ele é Bacharel em Sociologia pela Universidade de Buenos Aires, pesquisador e ativista social em questões de migração e infância. Faz parte do Observatório de Migração e Asilo “Gabriel Chausovsky”, junto à Comissão Argentina para Refugiados e Migrantes. Além disso, é um dos fundadores do Bloque de Trabajadorxs Migrantes e da Campanha Nacional Migrar No Es Delito, organizações da sociedade civil que buscam influenciar a política de imigração argentina. É também coordenador da Rede de Consultoria de Migrantes, espaço que atua na regularização migratória em diversos bairros populares da cidade de Buenos Aires.

Atualmente, está investigando a institucionalização da infância de migrantes nos centros de restituição de direitos do Conselho dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Criança do governo da cidade de Buenos Aires.

Arissana Pataxó

Arissana PataxóReside na comunidade Indígena de Coroa Vermelha, uma das maiores aldeias urbanas do Brasil, na Bahia, onde trabalha como professora de arte e patxôhã. Atua como artista visual realizando diversas exposições e projetos artísticos no Brasil. Possui graduação em Artes Plásticas, mestrado em Estudos Étnicos e Africanos pela Universidade Federal da Bahia e atualmente cursa o doutorado em Artes Visuais na mesma universidade.

Lorena Cañuqueo

Lorena CañuqueoSou formada em Comunicação Social pela Universidade de Comahue, fiz mestrado em Antropologia Social pelo IDES-UNSAM e atualmente sou doutoranda em Antropologia pela Universidade de Buenos Aires. Também sou professora da Universidade Nacional de Río Negro, Sede Andina, na Patagônia Norte da Argentina. Sou integrante do lof (comunidade Mapuche) Mariano Epulef, da área de Anecón Chico, em Río Negro. Participo do projeto “Culturas do Antirracismo na América Latina” como assistente de pesquisa da equipe que, na Argentina, analisa como as propostas teatrais mapuches e afrodescendentes fazem frente a formações racializadas de alteridade em intersecção com o gênero, o espaço, o arquivo e as memórias sociais.

Meu tema de pesquisa de doutorado aborda o vínculo entre a transmissão e atualização de memórias de deslocamento e a construção de formas de comunalização, agenciamento, pertencimento e territorialidades Mapuche em etapas após a conquista militar pelo Estado argentino. Da mesma forma, como parte do Grupo de Pesquisa sobre Territorializações, Alteridades e Agência Coletiva na Nor-Patagônia (GITAAC), investigo os efeitos que o genocídio contra os povos indígenas tem na atualidade, por meio da análise das políticas locais e provinciais. indígenas em relação à distribuição de terras. Também integro projetos de pesquisa que enfocam a revitalização da língua mapuzugun em relação aos espaços educacionais formais e não formais como parte da agenda de demandas de reparação histórica promovidas pelo movimento mapuche contemporâneo.